Site em manutenção


Como se escreve halloween

Halloween - Raloim/Raloin

Pessoal, embora tenha muita gente escrevendo Raloin/Raloim, estas palavras n√£o existem: se escreve "Halloween".
Significado de Halloween: All Hallows Eve (Noite de Todos os Santos)
halloween
Jack O'lantern

Halloween: O Festival de Samhain celebra o fim da "metade mais clara" do ano e começo da "metade mais escura", e ás vezes (sometimes) chamada de "Ano Novo Celta (Celtic)". Os antigos Celtas acreditavam que a fronteira entre este mundo e o outro mundo se tornava fina no Samhain, permitindo espí­ritos (tanto não-perigosos(harmless) e perigosos(harmful)) atravessar (pass through). os ancestrais (ancestors) eram honrados e convidados para vir em casa enquanto espí­ritos perigosos eram prevenidos (warded off) ao vestir fantasias (costumes) e mascáras.

Fantasias de Halloween

Em 2005, Paris incluiu orelhas e pompons √≠¬† lingerie e estava pronta a fantasia de coelhinha. J√° no ano passado, a socialite chamou a aten√ß√£o com uma fantasia de cisne na tradicional festa aramada pela top Heidi Klum, em Los Angeles

 

Getty Images
Paris Hilton no Halloween de 2007

 

Getty Images
Paris Hilton tamb√©m na celebra√ß√£o de 2007, ano em que foi presa por dirigir alcoolizada

 

 

HEIDI KLUM

Getty Images

 

A top e apresentadora n√£o perde por nada uma festa de Halloween. Pelo contr√°rio. √Č ela quem organiza uma das mais disputadas comemora√ß√≠¬Ķes de Hollywood. E criatividade √© o que n√£o falta. 

 

Em 2004, ela foi de gatinha √≠¬† sua Annual Halloween Party. No ano seguinte, chegou vestida de "fruto proibido". Em 2006 e 2007 foram os vampiros que inspiraram as fantasias de Heidi. Em 2008, a apresentadora se superou vestida de deusa hindu.

 

Getty Images

 Vers√≠¬Ķes vampirescas da apresentadora

 

Getty Images

De "fruto proibido" a gatinha: vale tudo na imaginação de Heidi

 

 

ANNA HATHAWAY

Getty Images
A atriz foi vestida de Cle√≥patra no Heidi Klum's 5th Annual Halloween party, no Marquee, Nova York, em 2004 

 

 

CYNDI LAUPER  

Brainpix
A cantora apostou no batom vermelho e casaco de verniz em 2004 para o baile The Halloween Gala For The City Of Hope Cancer Center, no Gotham Hall, em Nova York.

 

 

DAKOTA FANNING 

Getty Images
A atriz escolheu a personagem Alice, de √ɬĘ√Ę?¬¨√Ö?Alice no Pa√≠¬≠s das Maravilhas√ɬĘ√Ę?¬¨√ā¬Ě, para ir ao 9th Annual Dream Halloween Los Angeles, em 2002. O evento arrecada dinheiro para o tratamento de crian√ßas com o v√≠¬≠rus HIV

 

Getty Images
Dakota também participou do evento em 2005, ao lado irmí£, Elle Fanning.

 

 

MARIAH CAREY  

Getty Images
 A cantora investe nas fantasias mais sensuais, com as pernas de fora e decotes generosos. Em 2004, Mariah foi vestida de noiva √≠¬† festa de Halloween no Cain club, em Nova York. J√° em 2009, ela, vestida de anjo, foi acompanhada do marido, Nick Cannon, √≠¬† festa do M2 Ultra Lounge, tamb√©m em Manhattan. 

 

 

PINK 

Getty Images
 Em 2008, a cantora apareceu de palhacinha no Heidi Klum's 9th annual, em Nova York. 

 

 

SEAL 

Getty Images
 O cantor n√£o poderia ficar de fora da festa da mulher, Heidi Klum. No ano passado, Seal caprichou na fantasia de p√°ssaro e apareceu impec√°vel ao 10th Annual Halloween Party, em Los Angeles.

 

 

GWEN STEFANI  

Brainpix
 A cantora e o marido, Gavin Rossdale, levaram os filhos para brincar de √ɬĘ√Ę?¬¨√Ö?travessuras ou gostosuras√ɬĘ√Ę?¬¨√ā¬Ě em Bervely Hill, no ano passado

 

 

KATE BECKINSALE  

Brainpix

 A atriz, o diretor Len Wiseman e sua filha Lily Mo Sheen se vestiram a car√°ter para as comemora√ß√≠¬Ķes em Los Angeles, Calif√≥rnia, no ano passado

 

 

AL GORE  

Divulgação

 

O ex vice-presidente norte-americano tamb√©m √© conhecido por n√£o perder uma festa de Halloween sequer. Ele e a mulher, Tipper Al Gore, ficam irreconhec√≠¬≠veis no dia 31 de outubro. Em 1995, o pol√≠¬≠tico e a mulher formaram o casal do desenho animado da Disney √ɬĘ√Ę?¬¨√Ö?A Bela e a Fera√ɬĘ√Ę?¬¨√ā¬Ě

 

Divulgação
 Em 1997, o casal se fantasiou de lobisomem para a festa de Halloween organizada na casa deles, em Washington

 

 

Divulgação
 J√° em 1998, eles enrolaram mais de 90 rolos de fita branca para criar as fantasias de m√ļmia. A festa aconteceu no D.C.`s Naval Observatory, em Washington

 

 

MICHELLE OBAMA

 

Getty Images
A primeira-dama dos Estados Unidos tamb√©m n√£o ficou de fora da brincadeira. No ano passado, Michelle Obama apostou no twin-set de leoprado e em um discreto acess√≥rio para participar da festa de Halloween da Casa Branca, em Washington, ao lado de Barack Obama.

 

Reuters

 

 

Pessoal, n√£o precisa acreditar nisso. √Č s√≥ uma tradi√ß√£o!!!

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Halloween

INTRODUí?¡Ã?Æ?O:

Qual seria a necessidade de um estudo sobre o Halloween se esta é uma festa americana e de alguns paí­ses europeus?
Apesar desta festividade não ser muito conhecida pela maioria das pessoas no Brasil, ela vem ganhando um grande espaço em nossa cultura através de escolas primárias, escolas de inglês, TV, clubes, etc.

O QUE SÃ?Æ?O AS FESTAS DE HALLOWEEN ?

O Halloween acontece nas noites dos dias 31 de Outubro que são geralmente celebradas com festas a fantasia, fogueiras e com crianças fantasiadas de monstros, fantasmas, bruxas, etc., saindo de casa em casa pedindo doces (brincadeira de "trick or treat", "travessuras ou doces").

Hoje, Halloween √© um dia importante para os lojistas americanos. √Č uma noite em que "as pessoas decentes se tornam exibicionistas ultrajantes". Sessenta por cento de todas as fantasias s√£o vendidas a adultos.

No dia 31 de outubro, uma de cada quatro pessoas com idades que variam de dezoito a quarenta anos vestem algum tipo de fantasia representando certo personagem.

Para os leitores psí­quicos, clarividentes e os que se declaram visionários, este é o dia mais agitado do ano. As editoras que publicam livros que vão desde astrologia até bruxaria registram um aumento colossal nas vendas. Salém, no Estado de Massachusetts, sede da bruxaria norte-americana, celebra na época do Halloween, o "festival da assombração", para expandir a temporada de verão.

SIMBOLISMO E SUAS ORIGENS :

Defini√ß√£o: "Hallowed" √© uma palavra do Ingl√™s antigo que significa "santo", e "e√ɬĘ√Ę?¬¨√Ę?¬Ęen" tamb√©m de origem inglesa significa "noite", ent√£o o significado √© "Noite Santa" ou "All Hallows Eve", "Noite de Todos os Santos".

O dia 31 de outubro n√£o √© uma escolha por acaso. No calend√°rio celta, este √© um dos quatro principais dias de descanso das bruxas, os quatro dias de "meio trimestre". O primeiro, 2 de fevereiro, conhecido como Dia da Marmota, honrava a Brigite, a deusa pag√≠¬£ da cura. O segundo, um feriado de maio chamado Beltane, era entre os bruxos, o tempo de plantar. Neste dia os druidas executavam ritos m√°gicos para incentivar o crescimento das planta√ß√≠¬Ķes. O terceiro, uma festa de colheita em agosto, era comemorado em honra ao deus sol, a divindade brilhante, Lugh. Esses tr√™s primeiros dias marcavam a passagem das esta√ß√≠¬Ķes, o tempo de plantar e o tempo de ceifar, bem como o tempo da morte e ressurrei√ß√£o da terra. O √ļltimo, Samhain, marcava a entrada do inverno. Nesse tempo, os druidas executavam rituais em que um caldeir√£o simbolizava a abund√Ęncia da deusa. Dizia-se que era tempo de "estado intermedi√°rio", uma temporada sagrada de supersti√ß√£o e de conjura√ß√≠¬Ķes de espirito.

Para os druidas, 31 de outubro era a noite em que Samhain voltava com os espí­ritos dos mortos. Eles precisavam ser apaziguados ou agradados; caso contrário, os vivos seriam ludibriados. Acendiam-se enormes fogueiras nos topos das colinas para afugentar os espí­ritos maus e aplacar os poderes sobrenaturais que controlavam os processos da natureza. Recentemente alguns imigrantes europeus, de um modo especial os irlandeses, introduziram o Halloween nos Estados Unidos. No final do século passado, seus costumes se haviam tornado populares. Era ocasião de infligir danos í s propriedades, e consentir que se praticassem atos diabólicos não tolerados noutras épocas do ano.

A Igreja Católica celebrava originalmente o "Dia de Todos os Santos" no mês de maio e não dia 1 de novembro como é feito atualmente. O Papa Gregorio III, em 835, tentando apaziguar a situação nos territórios pagãos recém conquistados no noroeste da Europa, permitiu-lhes combinar o antigo ritual do "Dia de Samhain" ou "Vigí­lia de Samhain" (algo parecido com o que os católicos fizeram no Brasil com os deuses africanos e os santos da igreja no tempo da escravidão). O Panteão de Roma, templo edificado para adoração de uma multiplicidade de deuses, foi transformado em igreja. Os cristãos celebravam ali o dia dos santos falecidos no dia posterior ao que os pagãos celebravam o dia de seu Senhor dos Mortos.

DRUIDAS

Estes eram membros de um culto sacerdotal entre os celtas na antiga Fran√ßa, Inglaterra e Irlanda que adoravam deuses semelhantes aos dos gregos e romanos, mas com nomes diferentes. Pouco se sabe sobre eles, pois os sacerdotes passavam seus ensinamentos apenas oralmente jurando e fazendo jurar segredo. Algumas pr√°ticas por√©m s√£o conhecidas. Eles moravam nas florestas e cavernas, e diziam dar instru√ß√≠¬Ķes, fazer justi√ßa e prever o futuro atrav√©s de v√īo de p√°ssaros, do fogo, do f√≠¬≠gado e outras entranhas de animais sacrificados. Os druidas tamb√©m ofereciam sacrif√≠¬≠cios humanos e tinham como sagrados a lua, a "meia-noite", o gato, o carvalho, etc. Os druidas foram dizimados pelos romanos na Fran√ßa e Inglaterra antes do final do primeiro s√©culo, mas continuaram ativos na Irlanda at√© o quarto s√©culo.

BRUXAS E FANTASMAS

Os antigos druidas acreditavam que em uma certa noite (31 de outubro), bruxas, fantasmas, espí­ritos, fadas, e duendes saiam para prejudicar as pessoas.

LUA CHEIA, GATOS E MORCEGOS

Acreditava-se que a lua cheia marcava a época de praticar certos rituais ocultos. O gato estava associado as bruxas por superstição. Acreditava-se que as bruxas podiam transferir seus espí­ritos para gatos, então acreditava-se que toda bruxa tinha um gato. O gato era tido como "um espí­rito familiar" e muitos eram mortos quando se suspeitava ser uma bruxa.

Os druidas tamb√©m tinham os gatos como animais sagrados, acreditando terem eles sido seres humanos transformados em gatos como puni√ß√£o por algum tipo de perversidade. Representavam portanto seres humanos encarnados, esp√≠¬≠ritos malvados, ou os "esp√≠¬≠ritos familiares" das bruxas. A cor do gato originalmente n√£o era um fator importante. O morcego, por sua habilidade de perseguir sua presa no escuro, adquiriu a reputa√ß√£o de possuir for√ßas ocultas. O mam√≠¬≠fero voador tamb√©m possu√≠¬≠a as caracter√≠¬≠sticas de p√°ssaro (para o ocultismo, s√≠¬≠mbolo da alma) e de dem√īnio (por ser noturno). No per√≠¬≠odo medieval acreditava-se que dem√īnios transformavam-se em morcegos.

CABE√≠?¬°AS DE AB√≠??BORA (√ɬĘ√Ę?¬¨√Ö?JACK-O-LANTERNS√ɬĘ√Ę?¬¨√ā¬Ě)

A lanterna feita com uma abóbora recortada em forma de "careta", veio da lenda de um homem notório chamado Jack, a quem foi negada a entrada no céu, por sua maldade, e no inferno, por pregar peças no diabo. Condenado a perambular pela terra como espirito até o dia do juí­zo final, Jack colocou uma brasa brilhante num grande nabo oco, para iluminar-lhe o caminho através da noite. Este talismí£ (que virou abóbora) simbolizava uma alma condenada.

"TRAVESSURAS OU DOCES √ɬĘ√Ę?¬¨√Ę?? √ɬĘ√Ę?¬¨√Ö?TRICK OR TREAT√ɬĘ√Ę?¬¨√ā¬Ě

Acreditava-se na cultura celta que para se apaziguar esp√≠¬≠ritos malignos, era necess√°rio deixar comida para eles. Esta pr√°tica foi transformada com o tempo e os mendigos passaram a pedir comida em troca de ora√ß√≠¬Ķes por quaisquer membros mortos da fam√≠¬≠lia. Tamb√©m neste contexto, havia na Irlanda a tradi√ß√£o, que um homem conduzia uma prociss√£o para angariar oferendas de agricultores, a fim de que sua colheitas n√£o fossem amaldi√ßoadas por dem√īnios. Uma esp√©cie de chantagem, que da√≠¬≠ deu origem ao "travessuras ou doces" "Trick or Treat".

AS M√≠¬ĀSCARAS E FANTASIAS

As m√°scaras t√™m sido um meio de supersticiosamente afastar esp√≠¬≠ritos maus ou mudar a personalidade do usu√°rio e tamb√©m de comunica√ß√£o com o mundo dos esp√≠¬≠ritos. Acreditava-se enganar e assustar os esp√≠¬≠ritos malignos, quando vestidos com m√°scaras. Tamb√©m em outras culturas pessoas tem usado m√°scaras para assustar dem√īnios que acreditavam trazer desastres como epidemias, secas, etc. Grupos envolvidos com magia negra e bruxaria tamb√©m usam m√°scaras para "criar uma liga√ß√£o" com o mundo dos esp√≠¬≠ritos.

AS FOGUEIRAS

A palavra inglesa para fogueira (de acampamento, festas, etc.) √© "Bonfire". Algu√©m pode at√© pensar que quer dizer "fogo bom", mas na verdade vem de "Bone" (osso) + "Fire" (fogo). Nas celebra√ß√≠¬Ķes da "Vig√≠¬≠lia de Samhain" nos dias 31 de outubro, os druidas acreditavam poder ver boas coisas e mal agouros do futuro atrav√©s do fogo. Nestas ocasi√≠¬Ķes, os druidas constru√≠¬≠am grandes fogueiras com cestas de diversos formatos e queimavam vivos prisioneiros de guerra, criminosos e animais. Observando a posi√ß√£o dos corpos em chama, eles diziam ver o futuro. Mais tarde, mulheres, crian√ßas, fil√≥sofos e cientistas foram "assados" vivos por cat√≥licos, calvinistas e luteranos.

AS CORES LARANJA E PRETA

As cores usadas no Halloween, o laranja e o preto, também tem sua origem no oculto. Elas estiveram ligadas a missas comemorativas em favor dos mortos, celebradas em novembro. As velas de cera de abelha tinham cor alaranjada, e os esquifes eram cobertos com tecidos pretos.

FEITIí?¡ARIA NO PASSADO

N√£o s√≥ os cat√≥licos durante as atrocidades da Santa Inquisi√ß√£o, mas tamb√©m os seguidores de Lutero, durante a selvagem persegui√ß√£o aos anabatistas, e os calvinistas em sua feroz intoler√Ęncia, promoveram barbaridades e injusti√ßas com a desculpa de estarem em "Guerra Santa".

Acreditava-se que mulheres com poderes de feitiçaria podiam lançar aos seus vizinhos toda espécie de sorte maléficas, como morte de gado, perda de colheita, morte de filhos, etc. Segundo a tradição, o poder mais pernicioso de tais bruxas era tornar seus maridos cegos a respeito da má conduta de suas esposas e de fazer com que as chamadas feiticeiras gerassem filhos idiotas ou aleijados. Como a caracterização de bruxas era a de velhas megeras desdentadas com hábitos excêntricos e lí­ngua venenosa, muitas mulheres com tais caracterí­sticas foram mortas em Salem, nos EUA em 1692.

Vejam s√≥ a barbaridade: ter um filho com alguma defici√™ncia j√° caracterizava a m√≠¬£e como bruxa ou feiticeira. Na Europa, a figura de feiticeira era a de "uma mo√ßa linda e perversa", e grande n√ļmero de adolescentes e jovens mulheres casadas foram mortas na Alemanha e Fran√ßa.

As primeiras persegui√ß√≠¬Ķes ocorreram no s√©c. XIII e depois em 1484 com a Santa Inquisi√ß√£o. O papa Inoc√™ncio II recomendava que seus inquisidores torturassem at√© obter provas. Durante a Revolu√ß√£o Protestante essa ca√ßa assumiu propor√ß√≠¬Ķes absurdas. Lutero aconselhava que se matasse feiticeiras com menos considera√ß√£o e miseric√≥rdia do que se tinha com criminosos comuns.

Sob o comando de Calvino em 1545, 34 mulheres foram queimadas ou esquartejadas (vivas) sob acusa√ß√£o de serem ou praticarem feiti√ßaria. Mulheres, mo√ßas e at√© crian√ßas eram torturadas com agulhas enfiadas sob suas unhas, assando-se os p√©s em fogueiras ou esmagando-se as pernas sob grandes pesos "at√© que a medula espirrasse dos ossos", tudo isso para obriga-las a confessar "orgias repelentes com os dem√īnios". O √°pice desta histeria ocorreu no final do s√©c. XVI onde o n√ļmero de v√≠¬≠timas pode ter chegado a 30 mil. Durante essa √©poca em cidades alem√≠¬£s mais de 900 mulheres foram mortas num s√≥ ano, n√£o restando uma s√≥ mulher em algumas cidades. At√© pessoas celebrizadas por n√≥s defendiam que pessoas fossem mortas sob simples suspeita de feiti√ßaria.

O HALLOWEEN HOJE

O Halloween tem outros aspectos negativos al√©m de sua heran√ßa pag√≠¬£ arraigada na bruxaria e sua √™nfase sobre o diabo e as trevas. Alguns v√Ęndalos est√£o mais interessados em brincadeiras de mau gosto do que em festas. H√° v√°rios casos de criminosos e loucos distribuindo balas envenenadas ou guloseimas contendo agulhas ou l√Ęminas. Outro perigo √© o de que os motoristas n√£o v√™em as crian√ßas com trajes t√≠¬≠picos de cores escuras andando em ruas escuras. Todavia, tais associa√ß√≠¬Ķes com o mal n√£o indicam que os pais que permitem celebra√ß√≠¬Ķes do Halloween estejam colaborando com o diabo. Mas seria dif√≠¬≠cil voc√™ pensar numa virtude positiva nos festejos do Halloween. Seu simbolismo envolve dem√īnios, fantasmas, morte, trevas, esqueletos, medo e terror.

O QUE A B√≠¬ćBLIA DIZ:

Sobre o culto ao medo: II Tim.1:7

Sobre um dia especial do mal:
Salmos 118:24

O que Deus pensa dessa pr√°ticas e seus praticantes: Deut.18:9-14; Isa. 8:19; Lev. 19:26, 31; 20:6-8; 20:27;

Sobre as chantagens da esmola: Salmos 37:25 No Novo Testamento: Gal. 5:19-21; Apoc. 21:8; 22:15 Nossa resposta: Rom. 12:2; I João 4:4; Efés. 6:12; I Pedro 5:8-9; II Cor. 2:11

REFLETINDO

Existe algo de ruim nisto? Quer dizer que esta simples festividade com pessoas e crianças se fantasiando, pedindo doces é um remanescente de antigas práticas de magia negra, culto aos mortos e outras coisas sinistras?

TIRE SUAS PR√≠??PRIAS CONCLUS√≠?¬ĘES

Nos Estados Unidos foram proibidas as ora√ß√≠¬Ķes p√ļblicas. O princ√≠¬≠pio do sectarismo tirou das escolas a celebra√ß√£o do Natal. Mas o Halloween permanece. O abrigo de gatos de Chicago tem uma procura muito grande de gatos pretos durante os festejos de Halloween. Temendo que os gatos estivessem sendo usados em rituais macabros pelos que se auto-proclamam bruxos, a Sociedade Protetora de Animais excluiu a ado√ß√£o durante essa temporada.

No Brasil e no mundo est√£o aparecendo pessoas se auto-intitulando bruxos.Simbolismo apenas? Pense em alguns s√≠¬≠mbolos e analise-os. H√° algum significado? H√° alguma import√Ęncia? H√° alguma influ√™ncia? Exemplo: cabe√ßa de ab√≥bora, su√°stica, cr√Ęnio com ossos cruzados, a cruz... Deve uma igreja acolher tais festividades? Deve um crente participar de tais festividades? Hoje, mais e mais casos de sacrif√≠¬≠cios humanos ocorrem no mundo ocidental justamente nesta √©poca. At√© os pais da Reforma Protestante cometeram absurdos de injusti√ßa nesta √°rea. N√£o estar√≠¬≠amos n√≥s celebrando a injusti√ßa que tanto desagrada a Deus? (Isa√≠¬≠as 6.7-8). O assunto n√£o √© algo de extrema import√Ęncia. √Č simplesmente algo que devemos nos colocar a par para um Posicionamento √©tico quando algu√©m nos perguntar sobre a quest√£o.

Este estudo n√£o √© para dar mais "Ibope" ao diabo. Crentes n√£o devem temer o Halloween. Dia 31 de outubro continua sendo um dia que o Senhor Deus criou. N√£o h√° espa√ßo aqui para extremismo e nem para fobias. Exemplo de extremismo caracter√≠¬≠sticos do povo Crist√£o: A primeira edi√ß√£o de "A Origem das esp√©cies" de Darwin, foi praticamente esgotada pela corrida dos crentes para comprar o "livro herege"... n√≥s financiamos a segunda edi√ß√£o do livro e, provavelmente, a popularidade da teoria. H√° uns 5 anos atr√°s v√°rias pessoas faziam palestras sobre a Nova Era e as igrejas estavam super alertas para a simbologia e embaixadores desse movimento. Isso gerou uma verdadeira "paran√≥ia", ao ponto de acusarem a Junta de Miss√≠¬Ķes de "Nova Era", por trazer o desenho de um arco-√≠¬≠ris, um dos supostos s√≠¬≠mbolos, em um de seus cartazes.

BIBLIOGRAFIA:

BURNS, E. M., Western Civilizations, Their History and Their Culture, W. W. Norton & Co. Inc., New York, 1968.

ANKERBERG, J., Weldon, J., The Facts on Halloween: What Christians Need to Know. Harvest House, Oregon, 1996.

PHILLIPS, P., Robie, J., H., Halloween and Satanism. Starburst, 1987.

HURT, R., The History of Halloween and the Word of God, not published (?).

MARGADONNA, S., Halloween Oct. 31: What's It All About?, not published (?).

PHILLIPS G., Halloween: What It Is From a Christian Perspective, not published, Bay View Church, Alabama: URL: http://www.webzonecom.com/ccn/cults/issu37.txt [Sept. 1997].


Damy e Doneivan F. Ferreira, Outubro, 1997
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Adicionar coment√°rio

Este texto te ajudou em alguma coisa? Quer contribuir com mais informa√ß√Ķes? Ent√£o escreva no formul√°rio abaixo.

Juan Alencar

juan alencar

Formado em Informática com Ênfase em Gestão de Negócios na FATEC/ZL.

Membro da Metodista Wesleyana em Castro Alves.

Amante da Língua Inglesa e Interessado em entrar na Jerusalém Celestial e ver um mundo com Tradução Automática.


Código de segurança
Atualizar

Coment√°rios   

 
#7 FAUTO COISA AI EM!SAMARA 27-10-2011 08:44
(PRESIZA DE ESPLICAR A ORIGEM DAS FANTASIAS;).
Citar
 
 
#6 FAUTO COISA AI EM!SAMARA 27-10-2011 08:44
PRESIZA DE ESPLICAR A ORIGEM DAS FANTASIAS;)...
Citar